.

.

.

.
Recebo-te com flores,
abraço-te em luzes,
entrego-te meus sonhos,
escritos e descritos
em cada frase sentida.

⊰Marcia Mattoso⊱

quinta-feira, 20 de maio de 2010

DONAS DA NOITE

Perdidas na rua, na noite,
noite crua, noite nua,
na nudez das prostitutas
que se esfregam,
se insinuam.
Não se envergonham,
não se enjoam,
[não?]
São damas da noite,
vestem-se de sensualidade,
tremenda e tempestuosamente,
prontas a saciar a fome
de homens com voraz apetite
para o sexo desregrado,
desregradamente consumido.
São donas da noite,
belas e imperfeitas,
na imperfeição da pureza,
perigosamente suja,
cheias de pecado, podridão.
Inconsequentemente inocentes,
sujeitas a pudores e despudores,
se comovem e se derrotam.
História intensa com final...
[feliz?]

Marcia Mattoso


Nenhum comentário:

.

.